Scott Foster e Chris Paul: entenda a treta

Por Alice Barbosa, jornalista e CEO do Árbitros NBA

Scott Foster e Chris Paul novamente estiveram juntos em quadra na partida de ontem (19) entre Phoenix Suns e New Orleans Pelicans pelos playoffs de 2022 da NBA – e pela 14ª vez o encontro teve um resultado negativo para CP3. A equipe do Arizona, que conquistou o primeiro lugar da Conferência Oeste durante a temporada regular, perdeu para o Pels por 125 a 114, num jogo onde Brandon Ingram anotou 37 pontos, 11 rebotes e nove assistências.

Além de Foster, um veterano que contabiliza 28 temporadas na liga, com mais de 213 partidas de playoffs no currículo, completaram o trio de arbitragem Tony Brothers e Pat Fraher.

Os primeiros indícios da tempestuosa relação entre o jogador e Foster datam da temporada de 2007/2008, quando Paul fazia parte do New Orleans Hornets. Na segunda rodada dos playoffs, o time enfrentou o campeão do período anterior, o San Antonio Spurs. E lá estava Scott Foster, numa partida em que Chris Paul teve que deixar a quadra por ter atingido o limite de faltas.

CP3 contou, em 2020, que no jogo 7 entre Houston Rockets e Oklahoma City Thunder, que teve a derrota do OKC, Foster estava escalado e fez questão de lembrar ao jogador que na sétima partida de 2008, contra os comandados de Gregg Popovich, Paul também havia perdido o embate.

Durante a coletiva pós-jogo, Paul foi enfático em expressar seu descontentamento com Foster: “essa m***a não faz sentido. Isso é louco. A liga sabe desta situação e vai me multar, vocês sabem disso. Eu disse o nome dele; todos vocês conhecem essa história”:

Em 2018, num jogo do Rockets durante o período regular, Paul recebeu uma falta técnica e caracterizou ironicamente o ato como “Scott Foster em seu melhor momento”. Na temporada seguinte, seu então colega da franquia texana, James Harden, declarou, após uma derrota com Foster arbitrando, que a NBA não deveria permitir mais que o profissional do apito trabalhasse na liga. Na ocasião, CP3 jogou as mãos para cima, expressando seu descontentamento com Scott.

Outro encontro polêmico entre os dois deu-se no emblemático jogo 6 das finais do ano passado entre Suns e Milwaukee Bucks. O resultado é conhecido – o time de Giannis Antetokounmpo faturou o título de campeão.

Porém esta não é a única relação tensa do ex-presidente da Associação de Jogadores da NBA (NBPA) com a arbitragem. Em 2015, durante o primeiro ano de Lauren Holtkamp na liga, ele declarou, na coletiva após o final do jogo, que o trabalho na NBA “talvez não fosse para ela”. O jogador recebeu uma falta técnica dada pela árbitra no terceiro quarto de uma partida entre Los Angeles Clippers, na época a casa de Paul, e o Cleveland Cavaliers. Confira abaixo a cena:

Na ocasião, a Associação de Árbitros da NBA (NBRA) emitiu uma mensagem nas redes sociais apoiando Lauren e corroborando que a falta dada era totalmente justificável. A liga multou Chris Paul em 25 mil dólares pelos comentários feitos sobre a situação.

O Phoenix Suns é considerado um forte concorrente para o título desta temporada – assim como no ano passado. Caso o grupo liderado por CP3 e Devin Booker avance para a segunda rodada dos playoffs, é provável que os fãs de basquete vejam mais um encontro entre Chris Paul e Scott Foster.

Publicado por Alice Barbosa

NBA journalist and writer. Árbitros NBA creator, website/social media about NBA refereeing. Jornalista e escritora, criadora do projeto Árbitros NBA (site, Twitter e Instagram). Periodista y escritora, creadora del proyecto Árbitros NBA (sitio web, Twitter e Instagram). @aliceviralata @arbitrosnba

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: