Qual o problema do Boston Celtics?

Coluna Fala Luis

Equipe, que foi favorita no leste, hoje está na quinta colocação da conferência

Opinião de Luis Fernando Julio, do @swishtvbr

No começo da temporada as expectativas em cima do Boston Celtics eram as maiores possíveis, até porque o time veio de um bom ano, e o teto de evolução de Jayson Tatum e Jaylen Brown era algo que empolgava muito os torcedores. Além de que a volta do bom basquete de Kemba Walker era um sonho que parecia mais perto, já que o ex-All-Star estaria recuperado de sua lesão, e mais habituado com o esquema de Brad Stevens. Mas, como aquele velho ditado diz, “quanto mais alto se sonha, mais dolorida é a queda.”

É fato que algumas expectativas realmente se concretizaram – a evolução de Tatum é muito boa, com média superior a 25 pontos, formando-se como um All-Star indiscutível na liga. A caminhada de Jaylen Brown é semelhante: o ala passou de um bom jogador backup paraum sólido All-Star e um companheiro de elite para Jayson. O plano de ambos liderarem o bom time do Celtics para o mando de quadra no leste estava caminhando muito bem, mas esqueceram de avisar o restante da equipe…

Equipe do Celtics tenta retomar as primeiras posições da conferência. Foto: El Fildeo.

Kemba Walker já mostrou que definitivamente não voltará a ser o mesmo jogador que foi em Charlotte. O armador, que foi contratado para substituir Kyrie Irving, não consegue assumir um papel de protagonismo na equipe e tem somente 17 pontos de média, algo muito abaixo do esperado. Além dele, Tristan Thompson não conseguiu resolver os problemas de garrafão do time, e Marcus Smart, mesmo continuando sendo o melhor defensor do time e um dos melhores da liga, tem convivido com muitas lesões, o que o afastou de muitos jogos. Mas os jogadores não são os únicos a terem culpa pela má temporada do time.

O técnico Brad Stevens deixou claro que não consegue tornar esse elenco mais competitivo, e que não tem domínio total da rotação do time, que por muitas vezes se mostra errada e ineficiente. Steven é um treinador teimoso – isso já era algo conhecido -, mas nessa temporada ele ultrapassa os limites. Sua insistência em Daniel Theis era algo que não fazia nenhum sentido. Claro que Theis era um bom espaçador, ajudava nos corta-luzes, mas não tinha nem de perto o impacto defensivo de Robert Williams, que ganhou a vaga de titular após a saída de Theis para o Chicago Bulls. E o jovem pivô não é a única vítima da falta de confiança de Stevens:  Romeo Langford, Carsen Edwards e Aaron Nesmith são jogadores com um grande potencial, que poderiam ajudar muito na rotação da equipe, principalmente em pontuação vinda do banco, mas o treinador não tem dado metade dos minutos que mereciam.

Mas apesar de tudo Brad Stevens não é o maior culpado do Celtics ser a grande decepção dessa temporada. Esse título é da diretoria da franquia – para dar nome aos bois, Danny Ainge. É imperdoável que o time não tenha tentado nenhuma troca relevante na off-season e na trade deadline. Nikola Vucevic e Aaron Gordon eram encaixes perfeitos para o time, e o Celtics nem ao menos tentou oferecer algo. Andre Drummond, que era dado quase como certo em Boston, foi para o seu maior rival, o Los Angeles Lakers. Os únicos jogadores que chegaram com a promessa de “melhorar” o time foram Mo Wagner e Evan Fournier, que não têm tanto peso, além de que surgiram fortes boatos de que a diretoria estaria aberta a negociar Marcus Smart – algo que se acontecesse seria um dos maiores erros do time, já que este é o único defensor de elite da equipe celta.

Publicado por Alice Barbosa

NBA journalist and writer. Árbitros NBA creator, website/social media about NBA refereeing. ECB editor. Jornalista e escritora, criadora do projeto Árbitros NBA (site, Twitter e Instagram). Editora no Esporte Clube Basquete. Periodista y escritora, creadora del proyecto Árbitros NBA (sitio web, Twitter e Instagram). Editora en Esporte Clube Basquete. @aliceviralata @arbitrosnba

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: