Blake Griffin ainda tem vida na NBA?

Coluna Fala Luis
Ala-pivô foi afastado do time do Pistons e deve ser trocado em breve

Um dos novatos mais absurdos que a liga já viu, uma das maiores potências atléticas dos últimos anos da NBA e um dos jogadores que mais sofreram com lesões nos últimos anos: esse é Blake Griffin. Nas últimas semanas foi divulgado que seu atual time, Detroit Pistons, afastou o ex-All-Star a fim de buscar uma potencial troca por ele. Mas será que Griffin ainda pode ter um papel importante em alguma equipe?

Após sua saída do Los Angeles Clippers, em 2018, Blake passou por altos e baixos. Em 2019 teve médias de 24,5 pontos, 7,5 rebotes e 5,4 assistências, acertando 36% da linha de três pontos. Nesse ano, inclusive, foi selecionado para o All-Star Game. Porém, sua atual temporada vem decepcionado muito, tendo médias discretas de 12,3 pontos e 5,2 rebotes. Agora o ala-pivô de 31 anos busca uma nova oportunidade para se provar dentro da liga.

Há alguns fatores que dificultam sua troca; o principal é seu contrato de 38 milhões de dólares garantidos para a próxima temporada. Isso acaba limitando os times que podem tentar sua contratação. Algumas fontes falam de um possível interesse do Boston Celtics, Miami Heat e, principalmente, do Charlotte Hornets, mas nada foi oficialmente divulgado.

Blake Griffin ainda não definiu seu futuro profissional na NBA. Foto: Scott Varley – Daily Breeze/SCNG.

A grande dúvida é: Blake Griffin ainda pode render na NBA? A resposta é complicada. Se formos analisar somente a temporada atual, diria que dificilmente ele seria uma referência em alguma equipe. Porém, pensando em sua temporada de 2019 e sendo otimista em relação à sua saúde física, acredito que o ex-Clippers pode ser uma peça importante dentro de um time.

Blake Griffin foi um jogador que conseguiu se reinventar dentro da liga. Muito conhecido pelo seu atletismo, ele nunca foi um jogador que se preocupou em aprimorar seus atributos técnicos, já que contava com uma capacidade física absurda. Mas o tempo foi passando, e quando chegou em Detroit, ele percebeu que seu físico já não era o mesmo, e que precisaria mudar seu estilo de jogo – e conseguiu. Ao melhorar muito seu arremesso de longa distância e se tornando um jogador mais inteligente, Griffin conseguiu ser o grande líder da equipe, porém esse ciclo se fechou.

Se Blake conseguir colocar na cabeça que não é mais um franchise player, que precisa se adaptar para se tornar um companheiro de equipe melhor e voltar a jogar com a inteligência que ele mostrou em 2019, pode ser uma bela aquisição para qualquer equipe da NBA. Alas-pivôs como Blake Griffin são raros de encontrar: um jogador que consegue juntar atletismo e um bom arremesso é sempre útil para qualquer time. As grandes preocupações são seu físico e contrato. Ele conseguindo se manter saudável e encontrando um time com espaço no teto salarial, pode ser uma grande aquisição. Mas é uma grande aposta – que tem chances de dar errado também. 

Publicado por Alice Viralata/Alice Barbosa

NBA journalist and writer. Árbitros NBA creator, website about NBA refereeing - visit our Twitter and Instagram! Jornalista e escritora, criadora do projeto Árbitros NBA (site, Twitter e Instagram). Periodista y escritora, creadora del proyecto Árbitros NBA (sitio web, Twitter e Instagram).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: